Google+ Followers

terça-feira, 22 de março de 2011

Modelo de Relatório

Ano: 2011
Nome do aluno: xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
Data de Nascimento: xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
Série:  xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx       
Endereço Residencial:
Telefone de contato da família:
Área de deficiência:
Escola: xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
Diretoria de Ensino: Osasco

Relato do professor da sala comum: O aluno freqüenta a 6ª série, 7º ano do Ensino Fundamental, embora não esteja alfabetizado.
Apresenta extrema dificuldade na construção do seu processo de aprendizagem. Possui atenção comprometida, não consegue envolver-se em atividades que requeiram o mínimo de concentração. Não consegue realizar as atividades básicas de sala de aula, em termos do processo de alfabetização, encontra-se na fase pré-silábica e não denota evolução.
É um aluno inquieto, não consegue parar no lugar e ater-se às atividades que lhe são propostas, não possui organização pessoal, não consegue estabelecer vínculos sociais produtivos em sala de aula. Não tolera frustração, nem ser chamado atenção, irrita-se com facilidade. Faz uso de vocabulário agressivo ao dirigir-se aos colegas da sala, o que dificulta a apresentação de atividades em grupo.

A.      Intervenção e interação afetiva, social e familiar:
A família demonstra interesse e preocupação em relação às dificuldades apresentadas pelo filho, têm consciência que este não consegue acompanhar o desenvolvimento dos demais alunos da sua faixa etária. Conta muito com ajuda da escola e procuram acompanhar as poucas atividades que  C. realiza. Embora o aluno não tenha relatório médico, a família está disposta a procurar recursos indicados pela escola para que possa ajudar no desenvolvimento do aluno.

B.      Observação descritiva das diversas situações escolares:
Apresenta pouco interesse na realização das atividades que lhe são apresentadas, não consegue concentrar-se por muito tempo em uma só atividade, não consegue realizar e isso o deixa extremamente irritado.
Sua inquietação contribui para sua falta de  concentração. Desta forma não  realiza as atividades pedagógicas propostas. Não há evolução em termos de aprendizagem. Não retém informações básicas para construção de estruturas necessárias no contexto do processo de alfabetização.
Apresenta pré disposição para a realização de atividades com jogos e materiais lúdicos, consegue formar palavras com ajuda de quebra-cabeça e no computador, mas isso requer acompanhamento constante e sistemático, pois não tolera frustração e se algo dá errado já perde o controle e passa ao comportamento agitado, inclusive com uso de palavrões.
Percepção visual, preservada, identifica-se com atividades que envolvam a memória visual, como quebra-cabeça, jogo da memória e atividades similares.
Percepção e memória auditiva, aparentemente preservada, no entanto não demonstra muito interesse pelas coisas, sons diferenciados ou ruídos externos, fatores externos não lhe chamam atenção.
Percepção de diferenças e semelhanças, preservado, possui boa observação, quando consegue ater-se por minutos às atividades, mas somente as apresentadas de maneira lúdica, nada que envolva registro.
Orientação temporal – Preservada. Orienta-se adequadamente em termos de tempo e espaço.
Habilidades Motoras -  Pouco desenvolvida, pois o aluno limita-se na realização das atividades propostas, quando realiza algo é sem envolvimento e realizado de qualquer forma, sem organização e vontade.
Pensamento lógico – Necessita de apoio constante do professor e de recursos lúdicos. Não possui clareza de idéias e fluência em termos de construção do pensamento.
Expressão criativa – Não denota interesse. Normalmente não constrói ou realiza atividades que envolvam a expressão de criação ou expressão artística. Não possui estrutura organizacional em termos de idéias e de criação.
Linguagem e comunicação oral – Embora seja inquieto, raramente estabelece diálogo com alguém, suas atitudes orais são limitadas e seu vocabulário empobrecido, no entanto utiliza linguagem agressiva quando irritado com alguém ao algo.
Linguagem e comunicação escrita -  Não registra. Não há envolvimento com as atividades de rotina do contexto de sala de aula.
Raciocínio lógico-matemático – Necessita de material concreto para realizar as operações de soma e subtração, ainda não construiu o conceito de dezena. Precisa de acompanhamento constante para poder realizar atividades básicas e simples.

As dificuldades apresentadas por xxxxxxxsão notórias. Acredita-se que ao freqüentar a sala SAPE, exista a oportunidade de um atendimento mais focado nas dificuldades específicas do mesmo, contribuindo assim para os avanços  na conquista de sua autonomia e aprendizagem. O trabalho com atividades diferenciadas e específicas contribuirão  no processo de desenvolvimento de habilidades do aluno, contexto este difícil de ser trabalhado junto aos demais alunos na sala regular.

Atenciosamente,

_________________________                                              ______________________                               
 Coordenadora Pedagógica                                                        Diretor de Escola
          


Redação: PCOP Ana Lúcia Batista

18 comentários:

  1. Muito obrigada. Seu blog nos ajudou muito no que diz respeito a como fazer um relatório pois estavamos sem saber por onde começar. Se tiver mais algo que possa compartilhar por favor me repasse por E-mail

    ResponderExcluir
  2. Muito obrigada. Seu blog nos ajudou muito no que diz respeito a como fazer um relatório pois estavamos sem saber por onde começar. Se tiver mais algo que possa compartilhar por favor me repasse por E-mail

    ResponderExcluir
  3. Amei. Era o que eu estava procurando, pois estava sem direção de como começar a fazer o relatório de um aluno meu

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. De fato, um modelo muito bem feito e fácil de adaptar.

      Obrigado e parabéns pelo blog.

      Excluir
  4. AMEI. MUITO OBRIGADA ERA ISSO QUE PROCURAVA E COMO ME AJUDOU . QUALQUER NOVIDADE OU MAIS COISA ME ENVIE NO e.mail. obrigaa

    ResponderExcluir
  5. AMEI. MUITO OBRIGADA ERA ISSO QUE PROCURAVA E COMO ME AJUDOU . QUALQUER NOVIDADE OU MAIS COISA ME ENVIE NO e.mail. obrigaa

    ResponderExcluir
  6. Parabéns seu relatório está ótimo


    ResponderExcluir
  7. Parabéns seu relatório está ótimo


    ResponderExcluir
  8. A inclusão de crianças com necessidades especiais no Brasil é um engodo, uma ideologia apregoada pelos homens do poder. A lei de inclusão posta na LDBN é de fato linda e maravilhosa, (Lá no papel), já na prática quanta diferença. Em linhas gerais os professores não conseguem dar conta dos chamados alunos regulares que dirá cuidar do processo de aprendizagem de educandos que devido a patologia apresenta necessita de uma equipe multidisciplinar para melhor promover e adequar o trabalho pedagógico para o aluno no contexto das possibilidades e limitações do mesmo.

    ResponderExcluir
  9. Tenho uma aluna do 4º ano, que não reconhece os números, as letra do alfabeto, as cores, as formas, não socializa,mas não é hiperativa, não faz atividades dirigidas, se alguma criança olha par ela, a mesma fica nervosa, mas não sei como escrever esse relatório de forma pedagógica.Além do mais gosta de brincar na sala de aula, e tem um comportamento de uma criança de 4 anos.

    ResponderExcluir